LABORATÓRIO

PRÁTICAS CÊNICAS: A VIOLÊNCIA
Lisandro Rodriguez /Argentina
De 14 a 18/09
Das 16:00 às 20:00h
Armazém do Campo
Rua do Imperador Pedro II, 387, Santo Antônio
Fone: 31281313

PÚBLICO: Pessoas em formação ou formadas com experiência cênico-artística mínima disposta a criar e experimentar: músicos, cineastas, poetas, artistas plásticos, atores, bailarinos, etc.
GRATUITO
Inscrição com seleção (15 vagas)

SOBRE O LABORATORIO

Lisandro propõe um espaço específico em relação ao trabalho cênico de apoio ao espírito desconstrutivo, analítico e prático. Neste caso, o objetivo do laboratório é investigar e vincular a violência que nos cerca no cotidiano, com a violência expressivo-cênica que lemos sobre o nosso entorno e como o traduzimos em uma imagem cênico- poética. Irá trabalhar na especificidade da cena e nos componentes que a tornam um trabalho incansável, poético, político e absolutamente dinâmico.

PRÁTICAS CÊNICAS é uma proposta de treinamento dinâmico e móvel para o estudo rigoroso dos componentes mais importantes de uma peça. Quando dizemos “teatral”, também estamos pensando nas várias formas e modos de abordagem implícitas na arte contemporânea e na formação e / ou deformação de cada artista que pode ser pensado como tal. Dramaturgia ou estrutura, premissa, imaginário, diálogo, ponto de referência, fuga, escrita, colagem, troca, aparência, arquitetura, desenho, materialidade, forma, etc. Direção ou curso, atenção, detecção, superficialidade, troca, leitura, coordenação, conquista, sinalização, horizontalidade, papel, empresa, etc.

Performance ou apresentação, interpretação, repetição, ritmo, cadência, sonoridade, corpo, persistência, audição, presença, afetação, tensão, ponto de vista, conteúdo, linguagem, poética, etc.

-------

SOBRE LISANDRO

Lisandro atualmente é um dos artistas em destaque na Argentina.

Em 2004 ele criou seu próprio estúdio de pesquisa e produção cênica chamado Elefante Club de Teatro, uma plataforma onde ele desenvolve e produz uma grande parte de seu trabalho, coordena laboratórios / oficinas de gestão, encenação, atuação . Coordena laboratórios de criação e experimentação cênica no Uruguai, Peru, México, França, Chile e Paraguai. Dirige e atua em mais de 30 obras dentre as quais se destacam: Fassbinder. Tudo é demais, Deus, Duros, Hamlet está morto sem força da gravidade, A Mulher Porca. Em 2018 encerra sua etapa de trabalho no Elefante Club de Teatro e funda seu novo espaço cênico / experimental: Estudio Los Vidrios.

Lisandro Rodríguez é um diretor que está acostumado com o público que o segue para uma busca permanente em termos de idiomas e formatos teatrais. Foge radicalmente da convencionalidade do palco e da divisão binária entre público e atores. Rodriguez tem gerado um teatro que propõe, como um ponto de partida, uma ausência absoluta de verticalidade, um campo coletivo de montagem. A politização do artista não reside apenas em sua pessoa e em seu papel ativo em redes, mas na busca permanente de reflexão de matrizes de politicidade sempre viva, dinâmica, comprometida. Depois de uma série de obras no circuito oficial ( Deus, Fassbinder, tudo é muito e aqui não há fantasmas) e tendo reaberto sua pequena sala versátil sob o nome de Estudio Los Vidrios. (ex-elefante), Rodriguez participou pela segunda vez do Festival de Dramaturgia Internacional, desta vez com o excelente texto do brasileiro Alexandre Dal Farra, que o diretor se apropria e desenvolve sua dramaturgia cênica particular, que torna o ascético e o minimalista um poderoso dardo contra tudo o que é estabelecido no teatro.

No FIBA- Festival Internacional de Buenos Aires, Abnegación 3, encenação sua do texto do brasileiro Alexandre Dal Farra, foi um dos maiores sucessos de público e crítica do festival. A montagem é proposta numa sala, aonde os 25 atores se confundem com a plateia. No centro uma barraca de camping. Sem iluminação cênica, sem figurinos específicos e uma simples sonoplastia.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Clique Aqui